Direção Cinematográfica: Construção e Desconstrução do Espaço

Curso com Samuel Brasileiro

A construção de um pensamento de direção pode partir de diferentes possibilidades. O curso “Direção Cinematográfica: Construção e Desconstrução do Espaço” se propõe em apresentar uma discussão crítica sobre a linguagem cinematográfica a partir de uma abordagem espacial. A partir de fundamentos teóricos da construção estética audiovisual vistos na prática, os alunos desenvolverão o olhar e técnicas de direção cinematográficos.

Como filmar a minha própria casa? O que a paisagem de nossa janela tem a nos revelar? A jornada do curso se dá desde a compreensão dramática do espaço cinematográfico até a sua aproximação com a experiência no cinema contemporâneo. Durante o curso, analisarem estratégias de construção espacial de diferentes diretores como Lucrecia Martel, André Novais Oliveira, Jia Zhang-ke e outros mais.

Como resultado, teremos análises feitas pelos alunos que receberão retornos e acompanhamentos específicos durante o período das aulas. Além de exercícios práticos complementares para serem realizados em casa.

17 a 28 de agosto - segundas, quartas e sextas, das 18h às 20h (horário de Brasília)

Carga horária: 12h (6 aulas x 2 horas)

Curso online através da plataforma Google Meet. Caso algum aluno perca a aula ao vivo, será disponibilizada a gravação da mesma no dia seguinte.

Valor: R$ 150,00 | Total de 25 vagas

Público-alvo:

Pessoas interessadas no conhecimento da linguagem cinematográfica com foco na direção para a criação estética dos próprios filmes, desenvolvimento de análises audiovisuais e pensamento crítico.

Inscrições encerradas

Ementa completa:

Aula 01­ – O espaço cinematográfico
Qual a especificidade do espaço no cinema? A diferença entre o cinema geodiegético e geopoético. Introdução à diferentes formas de abordagens espaciais pelo cinema.

Aula 02 – Mise en scène no Cinema e o espaço cênico
As mudanças no conceito para compreensão da construção estética da direção cinematográfica e a importância do espaço cênico para o seu desenvolvimento.

Aula 03 – Construção narrativa do espaço
Deslocamento da percepção do espaço para uma construção narrativa a partir da decupagem.

Aula 04 – Compreensão espacial: efeitos estéticos e dramáticos da encenação
Diferentes técnicas de justaposição dos planos para a criação de efeitos estéticos e dramáticos específicos. A importância do eixo cinematográfico e do eixo do olhar, angulação de câmera a partir de análises de cenas de filmes selecionados.

Aula 05 – Desconstruindo o espaço: fluxo e dispositivo no cinema contemporâneo
Como a percepção e a construção do espaço se transformam no cinema contemporâneo? A partir do estudo da estética do fluxo e do dispositivo, estudaremos o modo como a direção cinematográfica rompe com as funções dramáticas da encenação a partir de outras formas de abordagem estética.

Aula 06 ­­– Fabulação do cotidiano: entre o habitar e o encenar
As possibilidades de criação artística dentro dos ambientes em que se habita. Como filmar a própria casa? A rua? O bairro? O que acontece com a relação espacial quando filmamos nosso próprio lugar?

Professor:

Samuel Brasileiro é formado em cinema e audiovisual pela Universidade Federal do Ceará e mestrando em Comunicação Social pelo PPGCOM-UFC onde estuda a construção política do espaço no cinema brasileiro contemporâneo. Integra a produtora cearense Bordo Filmes. É diretor dos curtas-metragens “Lição de Esqui”, ganhador do prêmio de melhor curta-metragem de ficção no 47º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, “Biquini Paraíso”, exibido em festivais como Festival de Vitória e Janela Internacional de Cinema, e “O Tempo do Olhar e O Olhar no Tempo”, exibido na Mostra Competitiva do Ceará. É criador, diretor e roteirista da série Lana & Carol (Canal Futura), primeira série adolescente feita no Ceará e menção honrosa no concurso de piloto de séries do FRAPA 2016. Além disso, é roteirista do longa-metragem “Pacarrete”, ganhador de 8 kikitos no Festival de Gramado em 2019, incluindo Melhor Filme e Melhor Roteiro. Em 2013, foi um dos brasileiro selecionados para participar do Talent Campus Buenos Aires, evento que faz parte do BAFICI. Em 2019, foi curador da mostra “Hong Sang-soo: As repetições da vida”, que ocorreu na Caixa Cultural do Rio de Janeiro e no Cinema do Dragão em Fortaleza. Foi continuísta de filmes como "O Clube dos Canibais", de Guto Parente, e "Greta", de Armando Praça, exibido na no Festival de Berlim de 2019. Atua como professor de cinema desde 2014, atuando em instituições públicas como Rede Cuca, Escola Porto Iracema das Artes, Centro Cultural Banco do Nordeste e Centro Cultural Bom Jardim, onde atuou como coordenador da Escola de Audiovisual em 2018.

Bibliografia:

  • AUMONT, Jacques. O cinema e a encenação. Tradução de Pedro Elói Duarte. Lisboa: Texto & Grafia, 2008.

  • _______________. O olho interminável -cinema e pintura. Tradução de Eloísa Araújo Ribeiro. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

  • BERNADET, Jean-Claude. DOS REIS, Francis Vogner. O Autor no Cinema 2a Edição. São Paulo, Sesc: 2018.

  • CERTEAU, Michel de. A Invenção do cotidiano. 3 ed. Trad. Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1998.

  • GAUDIN, Antoine. L’ Espace Cinematographique: esthétique et dramaturgie. Armand Colin, Paris, 2015.

  • HOOKS, bell. Olhares Negros: raça e representação. Editora Elefante, 2019.

  • KIAROSTAMI, Abbas. Abbas Kiarostami - Coleção Mostra Internacional de Cinema. São Paulo, Cosac Naif: 2004.

  • LEFEBVRE, Martin (org.). Landscape and Film. London:Routledge, 2006.

  • LIMA, Érico Araújo. Quando o cinema se faz vizinho. COMPÓS, 2016.

  • LOPES, Denilson.A Delicadeza. Brasília: Ed. UnB, 2007.

  • OLIVEIRA JUNIOR, Luiz Carlos. A mise en scène no cinema: do clássico ao cinema de fluxo. Campinas: Papirus, 2013.

  • PRYSHTON, Angela.UNA NEBBIA CHIARA CHIARA: Paisagem e melancolia em quatro filmes do cinema italiano moderno. COMPÓS, 2018.

  • MAMET, David. On Directing Film. Viking: 1991

  • MERCADO, Gustavo. The Filmmaker's Eye. Focal Press: 2011

Filmografia básica:

  • "Ela Volta na Quinta" (2014, dir. André Novais Oliveira)

  • "Laços de Sangue" (1959, dir. Ida Lupino)

  • "Em Busca da Vida" (2006, dir. Jia Zhangke)

  • "Oxhide" (2005, dir. Liu Jiayin)

  • "Isla del Tesoro" (1969, dir. Sara Gomez)

  • "Notas Flanantes" (2008, dir. Clarissa Campolina)

  • "E a vida continua" (1992, dir. Abbas Kiarostami)

  • "Isto não é um filme" (2011, dir. Jafar Panahi)

  • "São Bernardo" (1972, Dir. Leon Hirzman)

  • "O Pântano" (2001, Dir. Lucrecia Martel)